Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

IPE Saúde amplia pagamentos assistenciais em R$ 13 milhões mensais para 2020

Publicação:

Direção do IPE Saúde em reunião com representantes dos prestadores
Direção do IPE Saúde em reunião com representantes dos prestadores - Foto: Vladmir Dal Ben da Rocha / IPE Saúde

O IPE Saúde inicia o ano com um incremento nos pagamentos destinados à assistência na ordem de R$ 13 milhões ao mês. Em 2019, o valor disponibilizado pela Secretaria Estadual da Fazenda havia sido de R$ 172 milhões mensais. Com ajustes e construções institucionais, foi possível chegar à liberação de R$ 185 milhões ao mês, já para janeiro e fevereiro. O avanço, conforme relata o diretor presidente do IPE Saúde, Marcus Vinicius Vieira de Almeida, trata-se de uma consolidação de ações administrativas e políticas que vêm sendo adotadas pela gestão. “Com o êxito nas negociações de cobrança das dívidas que os Poderes e entidades tinham com o instituto, conseguimos incluir em nosso fluxo cerca de R$ 5 milhões mensais, algo altamente significativo para a autarquia.”

O presidente do Instituto ressalta também a importância da manutenção dos contratos com prefeituras e outros órgãos da administração indireta. “Os contratos com municípios, fundações e empresas públicas são vitais ao IPE Saúde. Por conta da ação direta de inconstitucionalidade movida por uma entidade sindical, em 2018, a cobertura de cerca de 195 mil usuários ficou ameaçada. Conseguimos em, novembro passado, judicialmente a possibilidade de renovação  destes contratos. No entanto, em 2020 buscamos acabar com as controvérsias. Para fortalecer o instituto o Estado vai constitucionalizar essa prerrogativa, dando assim mais segurança a todos”, salienta. 

Com o aumento na receita mensal destinada à assistência, a direção do IPE Saúde seguirá trabalhando para promover a recuperação do passivo e, ao mesmo tempo, a oferta de previsibilidade e regularidade de pagamentos aos prestadores. Segundo o diretor administrativo financeiro, Henrique Hermany, uma das primeiras ações a ser adotada pelo órgão tem como foco reduzir o montante das contas retidas em 2019. “O valor é referente a ações judiciais em que os principais hospitais e clínicas oncológicas do estado foram impactados, as quais totalizam R$ 27,4 milhões de janeiro a setembro de 2019”, aponta.





IPE Saúde