Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Osteoporose

ossos   osteoporose
Doença é caracterizada pelo comprometimento da resistência e da qualidade óssea - Foto: IPE Saúde / Divulgação

A Osteoporose é uma doença que afeta os ossos do corpo, fazendo com que fiquem frágeis, com maior risco de se quebrarem, mesmo sem trauma evidente. Esta condição atinge qualquer osso do corpo, com maior ou menor prejuízo conforme o local em que ocorra.

Ele acomete cerca de 10 milhões de brasileiros, segundo dados da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF), se apresentando mais cedo entre as mulheres (33% das mulheres acima dos 50 anos) e mais tardiamente nos homens. É uma condição assintomática, a não ser que ocorra uma fratura, assim, o diagnóstico é feito através da densitometria óssea, que mede a densidade mineral dos ossos.

Os principais tipos de Osteoporose são a Osteoporose pós-menopausa, que está mais associada a fraturas de vértebras da coluna; a Osteoporose senil, que acomete os maiores de 70 anos, associada a risco de fratura de coluna e de quadril (fêmur) e a Osteoporose secundária, que acomete pacientes que apresentam previamente outra doença, endócrina, renal, hepática, hematológica, neoplásica ou que estão em uso de medicamentos como os corticoides orais.

A doença pode ocasionar fraturas caracterizadas por dor e incapacidade temporária, mas também deformidades permanentes e mesmo aumento de risco de morte, como nos casos dos idosos com fraturas da extremidade proximal do fêmur (osso da coxa). Em maiores de 60 anos, essa é a fratura mais comum, correspondendo a 84% das lesões, o que gera incapacidade e problemas sociofamiliares neste grupo de pessoas. Estudos demonstram ainda um aumento importante da mortalidade dentro do primeiro ano após uma fratura de fêmur, sendo de um a cada quatro idosos, em média.

Fatores de risco:

- História de algum familiar com a doença.

- Atingir a menopausa ou ter mais de 70 anos.

- Se esteve por muito tempo imobilizado, sem atividade física, como após uma cirurgia ou fratura.

- Dieta com alguma restrição ou deficiência de ingesta de cálcio.

- Ser fumante

- Ingestão de bebidas alcoólicas.

- Uso de medicamentos de modo contínuo, como corticoides orais.

- Doença prévia que facilite a ocorrência desta condição.

Como prevenir a Osteoporose?

Inicialmente, criando uma quantidade de massa óssea adequada, ou seja, tendo bons ossos desde a juventude, já que o pico de massa óssea é atingido em torno dos 20 a 24 anos.

Como formar uma boa massa óssea?

  • Tendo uma dieta com quantidade adequada de cálcio* durante a fase de formação dos ossos. Em crianças, vegetais ajudam a promover o crescimento ósseo; em adultos, ajudam a manter a densidade óssea, pela redução da renovação óssea e da perda de cálcio e a manter o peso.
  • Fazendo atividades físicas durante a formação óssea – na infância e juventude.

Em segundo lugar, é necessário manter a massa óssea durante a vida, ou seja, com a ingestão adequada de cálcio, vegetais, vitamina D e K, garantindo, assim, a integridade do esqueleto. A vitamina D ajuda o corpo a absorver o cálcio. A vitamina K reduz a perda de cálcio e ajuda os minerais a se ligarem aos ossos. Veja dicas:

  • Mantenha o peso adequado- tanto estar abaixo do peso, quanto acima gera maior risco de alterações ósseas.  
  • Evite o álcool e excesso de café, pois levam a uma menor absorção de cálcio.
  • Não fume.
  • Mantenha os exercícios, principalmente caminhadas e atividades que requeiram força muscular.

*Alimentos ricos em cálcio incluem leites; queijos; iogurte; vegetais verdes, como couve, brócolis; feijões, soja, amêndoas, gergelim, sardinha em óleo.

Vale lembrar que mulheres, após menopausa, de etnia branca ou amarela, com história familiar de fraturas de osteoporose, com baixa ingesta de cálcio e de vitamina D são as que têm maior risco para fraturas por osteoporose.

 

REFERÊNCIAS

Sociedade Brasileira de Reumatologia

Especialista da Rede Ebserh alerta sobre prevenção da osteoporose

Osteopoorose: atualização no diagnóstico e princípios báscios para o tratamento

One‐year mortality of elderly patients with hip fracture surgically treated at a hospital in Southern Brazil 

Diagnóstico e tratamento da osteoporose. M., Souza . Rev Bras Ortop. 2010;45(3):220-9 

 

Diretoria de Relacionamento com Segurados
Responsável Técnico: Diretor de Provimento de Saúde Antonio Quinto Neto
Autoria: Dra. Michelle Lise, perita médica e auditora do IPE Saúde
Revisão e edição: Raquel Schneider, jornalista.

 

IPE Saúde